domingo, 13 de janeiro de 2013

Pensatas de domingo


Mas afinal, o que é democracia?

Outro dia mesmo estava falando sobre lavagem cerebral e a ditadura da mídia burguesa sobre corações e mentes.
Recebi o comentário de um anônimo completamente anônimo, ou seja, desses que nem inventam um nome qualquer para assinar, dizendo exatamente o que esta imprensa deseja que se pense sobre as coisas. Dizia a mensagem: “boa noite, ...andei lendo alguns posts seus, e achei muito legal, bem descontraído, realmente interessante , mas um ítem discutido neste post, sobre o sr Chavez, não concordo com a sua opinião, pois ao meu ver, este ilustre sr não passa de mais um caudilho, ditador que por muito tempo tiveram espaço na AL, pois um governante com quase 20 anos de "mandato", não podemos chamá-lo de democrático, mas sim de ditatorial, não havendo aí ‘direita’ ou ‘esquerda’."
Este tipo de raciocínio é exatamente um exemplo prático do que penso.
Mas o que é democracia? Será que as pessoas não conseguem enxergar que nós é que não vivemos numa democracia propriamente dita? Que nossas ideias e conclusões são manipuladas, dirigidas para um “raciocínio” programado? Que os parlamentos existentes em todo o mundo (não só no Brasil, como às vezes somos levados a pensar) não representam os direitos de seus eleitores, mas, apenas –e claramente– os interesses da máquina de interesses comerciais implantada pela classe dominante?
Obviamente que não enxergam! Como em obras de Orwell ou Huxley, somos dirigidos, e como marionetes levados a conclusões que não são nossas, mas deles. E alem disso, que o conceito democrático imposto no ocidente pela cultura europeia-estadunidense é falso e completamente mentiroso. E mais: que estes querem impor sua conduta ao resto do mundo à força (uma forma nada democrática) sem respeitar a história de cada país.
Esta formação histórica de culturas diversas, naturalmente teem comportamentos e ações tambem diversos. Fenômenos como o “caudilhismo” na América são comuns neste continente. Mas não mais ditatoriais do que a força dos lobbies na política dos Estados Unidos. Os lobbies, nada democráticos, foram uma invenção estadunidense de controlar seus políticos à manipulação completa por parte dos grandes grupos econômicos à custa de milhões de dólares no bolso de cada um deles. A classe política dos EUA é considerada (não pela grande mídia) a mais corrupta do mundo. E isto pode ser aceito como uma forma de democracia?
Será possível imaginar-se que no Oriente Médio, secularmente governado pelos seus marajás, de uma hora para outra vão eleger um parlamento nos moldes ocidentais e cair neste mesmo tipo de regime? Naqueles países, a corrupção é completamente diferente da que conhecemos aqui. E digo aqui porque o Brasil adotou a mesma mecânica dos EUA.
O “eleitorismo” apenas induz o cidadão a pensar que tendo o “direito” de escolher alguem em quem votar o leva a estar exercendo um papel “democrático”. E não é isto. Depois de eleito, o político vai atender aos interesses de seus financiadores, aqueles que de fato possibilitaram suas caríssimas campanhas pelo poder. Aquele (geralmente desconhecido) que votou nele que se dane! E a mídia por trás disso nos impõe que isto é democracia. Empurra, goela abaixo do homem comum, que isto é de fato uma democracia.
É uma grande ilusão pensar que um presidente dos Estados Unidos esteja tão longe do típico caudilho de um outro país americano. E ditatoriais a seu modo, são os presidentes e seus poderes naquele país. Só que disfarçados pela “democracia de fachada” ocidental... O fato de se alternarem no poder pouco importa, se todos estão alinhados com um tipo de pensamento único que defende o estado burguês em sua essência. As nuances que existem entre as duas facções de um partido único de classe são tão sutis que não apresentam o menor risco de alteração do status quo.
Se Chávez é um “ditador”, a rota seguida por ele para a Venezuela conseguiu algum progresso à margem de um caminho que fosse formatado pela dependência total aos EUA. Somente um governo que se oponha frontalmente ao imperialismo pode atingir algumas das metas alcançadas, e que são omitidas pela imprensa ocidental. Ao invés de servir à burguesia, Chávez serviu ao povo. E isto é democracia na acepção da palavra: “um governo do povo, pelo povo e para o povo”...
De acordo com o estudo do perfil sócio-demografico apresentado pelo Instituto Datos (1), o grupo “E”, que corresponde a 15,1 milhões de venezuelanos da população mais pobre, com renda de até US$ 200 por domicílio, teve sua renda aumentada em 53% entre 2003 e 2004.
Segundo o mesmo instituto, em 2005 a renda do estrato “E” da população venezuelana continuou aumentando mais rapidamente que a dos estratos de renda mais alta. A renda da classe “E” cresceu mais 32% em termos nominais (cerca de 16% em termos reais) de 2004 para 2005, enquanto que a da classe “D” cresceu 8%, e a da classe “C” cresceu 15% (valores nominais).
Hoje a Venezuela tem a melhor distribuição de renda da América do Sul, e tambem foi declarada pela UNESCO, livre do analfabetismo, por ter atualmente uma taxa de analfabetos inferior a 4%. Um progresso muito grande num país anteriormente analfabetizado em sua maioria. Alem do mais, o sistema público (gratuito) de saúde é extremamente eficiente.
Tambem é importante lembrar que as eleições na Venezuela são fiscalizadas, inclusive por comissões dos Estados Unidos e da ONU. O resto é lavagem cerebral por parte da ditadura da burguesia e sua mídia...

1. Datos é um Instituto espanhol de estatísticas. Os dados são antigos porque torna-se quase impossível coletar-se alguma notícia da Venezuela na web. Outra arma utilizada pela mídia como forma de esconder seus sucessos.

3 comentários:

Joelma disse...

A mídia de fato domina a opinião, ou melhor dizendo, as opiniões, manipulando para o lado que quer o pensamento das massas.
Vivemos uma época comparável às ficções científicas, como você bem descreveu. Vamos chegar ao ponto de termos câmeras em nossas casas, nossos quartos, nosssos banheiros, vigiados a todo o instante.
Quanto à democracia, a democracia não existe na verdade em todos os cantos deste mundo. É uma grande utopia que somente poderá acontecer com o socialismo.

Mário disse...

Tudo muito claro e bem colocado!

jundciti disse...

Sr Jonga,
bom dia, em primeiro lugar quero deixar claro que não defendi esta ou aquela nação como sendo exemplo de democracia, aliás não citei nominalmente nada, simplesmente citei o exemplo do sr Chavez, como poderíamos citar os governos de propriedade pessoal de Cuba, Coréia do Norte, e mais alguns países aonde seus mandatários simplesmente se apoderam da cadeira do "rei", e só saem levados pela mão de morte, e concordo com a sua idéia de que não há democracia em nenhum lugar deste mundo, creio eu que a democracia verdadeira somente existe no campo das idéias, pois na história da humanidade sabemos que as coisas são manipuladas, informações, jogos de cena, discursos, ...espero poder continuar a tecer alguns comentários em seu site, afinal de contas tentamos viver pelo menos em alguns espaços(nem que seja virtualmente) alguma coisa da chamada democracia,
abraços,

Cassio(perdoe-me se não me identifiquei, acho que foi falta de educação da minha parte)