segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Para não esquecer

Recebi um texto pela web que julguei valer a pena transcrevê-lo para que sempre nos lembremos de quem disse tais palavras.

Quem foi que falou estas sandices?
- A globalização é o novo Renascimento da humanidade.
- Quem acabou com a inflação vai acabar com o desemprego.
- Esqueçam o que eu escrevi.
- Vou virar a página do getulismo.
Durante o último comício de Alckmin, no segundo turno:
- Lula, você acabou, você morreu.
- O Estado brasileiro gasta muito e gasta mal.
(Ele entregou o Estado com dívida pública 11 vezes maior).
- Eu tenho um pé na cozinha. (Terminado o mandato, cinicamente acrescentou):
- Na cozinha francesa...
Algumas questões que não devem ser esquecidas:
Quem quebrou a economia brasileira três vezes e na última, em 1999, subiu a taxa de juros para 49%?
Quem reprimiu e tentou criminalizar os movimentos sociais?
Quem fez a Petrobras mudar de nome para Petrobrax, para tentar privatizá-la. Quem vendeu 1/3 das ações da Petrobras nas bolsas de valores de Nova York e de São Paulo? Quem quebrou o monopólio estatal do petróleo no Brasil?
Quem comprou votos de parlamentares para mudar a Constituição e conseguir um segundo mandato?
Quem aumentou como nunca o trabalho precário no Brasil?
Quem entregou o patrimônio público a preço de banana aos grandes capitais privados nacionais e internacionais, após sanear empresas públicas com dinheiro do BNDES e financiar essa transferência com juros subsidiados, no maior caso de corrupção da história brasileira?
Quem disse que os trabalhadores brasileiros são preguiçosos?
Quem disse que o Brasil tem vários milhões de pessoas "inimpregáveis"?
Quem sumiu o Brasil na longa recessão a partir de 1999, que só foi superada no governo Lula?
Quem quase liquidou o Mercosul com suas idéias de livre comércio e de prioridade de comércio com os países do Norte?
Quem promoveu a mais ampla privatização da educação no Brasil?
Quem fracassou e teve seu governo largamente rejeitado quando seu candidato, Alckmin, foi derrotado em 2002?
Quem não conseguiu que o candidato do seu partido defendesse o seu governo nas eleições de 2006?
Quem é o político atualmente mais rejeitado pelo povo brasileiro, tido como o presidente dos ricos?
Quem tinha o apoio de 18% dos brasileiros nesta altura do mandato, enquanto Lula tem 70% de apoio contra 8% de rejeição?

Quem disse e fez tudo isso, foi o FHC. Ele deve calar a boca para sempre. O povo o rejeitou, o Brasil o rejeitou, democraticamente.

10 comentários:

gauchescas disse...

E alguém pode esquecer este criminoso?
Até o sociólogo Fernando Henrique esqueceu ele. Rs!

Jonga Olivieri disse...

FHC é FDP... literalmente,
Aliás, tenho que retomar esta campanha.
Mas é difícil fazer um rebú com um blogue só e meia dúzia de leitores fiéis.

jr disse...

Você tem que continuar a sua campanha contra o FHC, o maior escracho que este país já teve como governante. Ou terá sido desgovernante?

Jonga Olivieri disse...

É JR. A vida tem seus caminhos, os apoios não são tão claros nem tão participantes. Entende? Sei que entende!
No final, a gente acaba ficando sozinho a distribuir panfletinhos no Largo do Machado ou na Cinelãndia e acaba se desestimulando.
Mas eu vou voltar com esta campanha. Juro pelos deuses do Olimpo que sim. Afinal 2010 tá aí e FHC vai querer apoiar o filho de puta do Serra, hoje a maior liderança no IBOPE para a presidência.
Muito embora ainda seja cedo para definir quem vai emplacar... well, we will be waiting!

Anônimo disse...

João Carlos voltando a carga total.
Otávio

André Setaro disse...

Tenho um conhecido que se formou na USP - já tem mais de 60 anos - e foi aluno de FHC. Contou-me que tinha uma panelinha e fazia jogo de cartas marcadas no departamento universitário. O professor que não rezasse por sua cartilha, não ficasse subordinado aos ditames dele, era sempre perturbado em suas atividades acadêmicas. Como chefe departamental, FHC tinha o poder de tirar uma disciplina de determinado professor e transferi-lo para outra que não gostasse. Somente com o intuito de exercer poder. Sabia, sempre segundo o meu conhecido, fazer marketing de si próprio. Por ser bem apessoado, aos 30, 40 anos, tinha um certo fã clube, que segundo quem me contou, "era formado por aquelas mulheres de sandálias e pés sujos" Queria se referir à moda hippie da época. Mas tinha muitos alunos que detestavam FHC. Inclusive mandava que os alunos pesquisassem e com o resultado das pesquisas publicava livros, dando apenas uma copideskada em cima. Perigoso, consertava relógio no escuro. A sua política na universidade era uma política de arrivista, de interesseiro pelo poder. Gostava da mandar, de dar ordens. E, além do mais, tinha um ego inflamado, homem muito vaidoso.

Jonga Olivieri disse...

Com todo o gás, sô!

Jonga Olivieri disse...

Caro André, o pior caso do FHC que eu conheço foi de uma reunião entre setores de esquerda em fins dos anos 60, quanto ao encaminhamento de protestos ao regime militar (1)
O pai de um amigo meu (já falecido) que era Editor-Chefe do "Correio da Manhã" contou-me uma ocasião que na reunião (em que estava presente) o FHC representava a AP – Ação Popular, que vinha a ser a chamada “esquerda católica”.
Pois bem, as propostas eram todas racionais, palpáveis... a deles era totalmente radical. O que os levou a crer que era uma atitude “provocativa” que tentava fragilizar o grupo e expô-lo à repressão.
Foi literalmente repudiada por todos os membros das outrsa organizações presentes. A saber: o Partidão (PCB), o PCdoB, o PCBR e a POLOP (Política Operária), a qual era representada pelo pai deste meu amigo.
FHC sempre foi um agente da CIA. Sempre foi um vendido ao imperialismo e aos interesses mais espúrios da oligarquia brasileira. Sempre foi um lobo em pele de cordeiro... esta é a verdade.

(1) Como foi antes do AI-5 ainda havia alguma espécie de diálogo. Mambembe, mas havia.

maria disse...

Não dava para acreditar que tinha esquecido o presidente que "doou" a Vale do Rio Doce e o Brasil.

Jonga Olivieri disse...

Não dá para esquecer... jamais!