sexta-feira, 16 de abril de 2010

Será que deus evoluiu?

Ao investigar as convicções sobre o desenvolvimento da espécie humana, pesquisa Datafolha mostrou que a maioria crê em deus e em Darwin simultaneamente. Para 59%, o homem resulta de milhões de anos de evolução, mas guiada por um ente superior, informa reportagem publicada na sexta-feira passada pela Folha de S. Paulo.
Um em cada quatro brasileiros, acredita que o ser humano foi criado por deus. Para 8%, a evolução se dá sem interferência divina. Os índices variam segundo a classe social e o nível de educação. Quanto maiores a renda e a instrução, maior é a parcela de darwinistas e menor a de criacionistas – que dão mais peso à ação divina.
Os resultados são semelhantes aos europeus e contrastam com os dos Estados Unidos. Segundo pesquisa (Gallup 2008), entre os estadunidenses os criacionistas somam 44%. Os evolucionistas com deus, 36%, e os darwinistas "puros", 14%.

12 comentários:

Ieda Schimidt disse...

Prova de que nós, brasileiros estamos mais próximos da sociedade européia e menos da norte-americana.
E somos uma sociedade menos relidiosa a cada dia que passa.
Pelo menos à medida qie sobe o nível cultural.

Jonga Olivieri disse...

Índices que mostram os primeiros passos para nos tornarmos uma civilização de verdade.
Principalmente por estar longe deste Javé, que tanto mal fez ao mundo.
E dos EUA... Que representam a "Barbárie" do capitalismo em sua mais pura (no mal sentido) expressão.

Anônimo disse...

Gostei da pergunta inicial, esta sim de uma sutileza muito grande.
Mas a Igreja se adapta a tudo. Não existe instituição tão oportunista quanto ela.

Anselmo dos Santos Queiroz

Jonga Olivieri disse...

Você pescou a coisa, sr. Santos Queiroz. É isso aí mesmo.
A sutileza na comparação entre a ignorância do "imutável" e a inteligência, que sempre se transforma.

Popeye disse...

O seu anti-clericalismo é ousado, mas também é às vezes desreipeitoso. Existem pessoas que ainda têem fé.

maria disse...

Íxe! Émesmo um desenvolvimento da humanidade conforme diz a pesquisa,
o fato de apenas 25% dos brasileiros ter uma convicção da existência desse Deus (eu não tenho certeza se existe), que na sua opinião (e de Saramago) é um Deus mau, perseguidor e vingativo.
Quem sabe pode ser.
Como você disse: 'A sutileza na comparação entre a ignorância do "imutável" e a inteligência, que sempre se transforma'

Jonga Olivieri disse...

E desde quando os "clérigos" respeitaram os que não se aliam à sua ideologia?
No meu entender, eles, os clérigos naõ merecem respeito algum!
Tá bem, sou radical.
Mas costumo dizer: "Não me incomodo com o que vão fazer comigo depois que eu morrer, mas, por favor não permitam um padre no meu velório. Eu iria ficar muito puto da vida com isto, caso estivesse vivo!"

Jonga Olivieri disse...

E volto a repetir: "'A sutileza na comparação entre a ignorância do 'imutável' e a inteligência, que sempre se transforma."
Esta é a diferença entre a religião e Darwin.
Mas os 'Universais Romanos', em sua picaretagem histórica repudiam todas as novidades, até o dia em que se dobram às evidêncas e se aliam a elas.
Com a maior das "caras limpas"...

André Setaro disse...

Ferreira Gullar disse: "O homem inventou Deus para que este o inventasse." Na minha opinião, Deus não existe, não acredito Nele. Mas não deixa de ser uma invenção genial do homem para mitigar as suas dores e seus fracasssos e desesperos.

Jonga Olivieri disse...

Eu faço questão de escrever deus em minúscula... E ele tambem.
Ito é um condicionamento que nos impuseram.
Eu me lembro que, quando criança e dizia: "eu adoro isto... Ou aquilo", minha avó respondia: "só de adora a deus".
E eu já ficava meio que puto com aquela imposição.
deus foi criado pelo homem à sua imagem...

Stela B. de Almeida disse...

Se Deus existe ou não, não saberia afirmar, tenho muitas dúvidas. Mas o ano passado na Festa Literária de Paraty (FLIP) assiti a concorrida Mesa: Deus, Um Delírio com a presença do darwinista mais influente em atividade no mundo, Richard Dawkins, que a comemorar os duzentos anos do nascimento de Charles Darwin e 150 da publicação de seu livro mais importante, A origem das espécies, levava uma platéia atenta a questionar sobre a Criação. A pergunta que você traz na postagem, como sempre, relevante e polêmica. Prefiro pensar que Deus é um delírio, prefiro também acreditar que existe muitos Deuses, o meu pelo menos não gosta de trabalhar com "ou" e permite o "e". Os crédulos e os incrédulos. Os ateus e os não ateus e assim la nave va.

Jonga Olivieri disse...

Sempre defendi o Politeismo, porque acho que leva ao pensamento diversificado. Se fosse escolher alguma religião, esta teria que ter mais que um único (e portanto absoluto deus).
Quando Saramago analisou a questão e partiu para explicar o seu pensamento de que “Javé” é um ditador tirânico, vingativo e sanguinário, estava a fazer um resumo do que é esta sociedade em que vivemos, baseada neste absolutismo “divino”.
Como bem você referiu, Stela, acerca da Mesa de debates em Paraty, deus é um delírio. Esta é uma definição conclusiva e extremamente forte. Eu diria quase definitiva!