segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Cara de um, focinho do outro

A campanha de Fernando Gabeira, o “candidato / factóide / exibilóide” (1) está comendo solta na web. Sim, porque recebi somente neste fim de semana mais de seis e-mails não somente em sua defesa, como a atacar seu adversário. Jamais pensaria em defender Eduardo Paes. Por isto mesmo já declarei a minha intenção de anular o voto.
Mas uma coisa tem que ficar muito clara: ambos são farinha do mesmo saco. O “candidato / factóide / exibilóide”, com a intenção de resgatar o seu passado mais distante, por vezes, faz-se passar por esquerdista. Muito de leve, obviamente – até para não perder seus apoios (2) –, mas a tentar abduzir os menos informados. Acontece que ninguém que eu considere de esquerda me enviou algum tipo de mensagem a seu favor.
Por seu lado, Paes tem origens no PFL (no tempo dele o nome do Dem ainda era este). E tenta esconder essa mancha no seu passado, este até recente. Seu histórico mostra passagem pelo PSDB, no qual, oposição ao governo federal, acusou o sr. da Silva de ter uma“quadrilha”no Planalto. Agora tenta o seu apoio, custe o que custar.

(1) A alcunha é uma alusão a “alcaide / factóide / debilóide” criação de Hélio Fernandes em sua coluna na Tribuna da Imprensa para o prefeito César Maia.
(2) Gabeira tem o apoio de César Maia e o seu candidato a vice é do PSDB.

8 comentários:

gauchescas disse...

Maria do Rosário (PT) e José Fogaça (PMDB) realizaram ontem o primeiro debate do 2º turno das eleições realizado pela TVCom, aqui em Porto Alegre.
E aí, houve debate também. Como foi?
Bem, pelo menos não estamos na situação dos eleitores cariocas. Aqui, bem ou mal, ainda podemos votar na candidata do PT.

Jonga Olivieri disse...

Sim, aqui teve debate, mas eu não assisti. Até porque meu domingo foi meio agitado. Mas agora vou dar uma olhada nos comentários de um modo geral.

jr disse...

Também não gosto do Gabeira. Concordo em tudo com você porque acho ele um exibicionista.
Agora tem uma coisa que me deixa com a pulga atrás da orelha, mas o Hélio Fernandes eu acho que está inclinado a candidatura dele. Ou não?

Eliana BR disse...

Jonga,
Por principio sou contra a abstençao ou voto nulo, a menos que dentro de um movimento organizado para anular a eleiçao por falta de quorum.
Acho que quando deixamos de escolher, mesmo se tivermos de escolher o menos ruim, outros escolhem por nos.
Bises,
Eliana

Jonga Olivieri disse...

Leio sempre a Tribuna da Imprensa e acho o Hélio Fernandes, além de muito bem informado um 'senhor' articulista e jornalista.
Mas, tem muitas coisas de que discordo dele. A maior e mais antiga delas é em relação a Carlos Lacerda, de quem ele é "macaca de auditório". E eu, simplesmente considero um dos maiores males de que o Brasil sofreu.
Daí, acho que ele tem o direito de defender seja lá quem for, que pode se alinhar com quem quiser, desde que eu tenha o meu espaço e opinião preservados.

Jonga Olivieri disse...

Eliana. Neste caso eu tenho que admitir: em qualquer um que eu votasse, teria a consciência pesada para o resto de meus dias.
Já pratiquei no pasaado o voto útil. Mas, acho que todas as vezes que o fiz tive conflitos interiores muito grandes.
Por isso, tranqüila e serenamente não vou dar a minha aprovação a nenhum dos dois. É aquele negócio: no 1º turno, mesmo que sem muito entusiasmo, votei na Jandira. Mas nesta etapa chegamos a personagens que eu considero verdadeiros canalhas.
Sei até que a política (não somente no Brasil) está cheia deles. Todavia eles, em particular, não me agradam pelo que tentam mostrar ser, ou pelo que não conseguem esconder que são.
Triste encruzilhada!

maria disse...

Que banana na mão? Pelo menos aqui a eleição se resolveu no primero turno e graças a Deus a gente se livrou desse stress do segundo.
Imagino a situação aí no Rio. A pior coisa é ter dois canditatos e não acreditar em nenhum.

Jonga Olivieri disse...

E hoje começou a propaganda eleitoral gratuita.
Ontem teve um debate que eu não vi, mas soube que teve acusações e apelações entre os dois.
Vamos ver o que vai dar...