terça-feira, 14 de outubro de 2008

E por falar em maniçoba

Enquanto a crise continua e os candidatos ao segundo turno se degladiam, a partir dos comentários na postagem “Guaíba”, um prato não saiu da minha cabeça. Comecei a pesquisar e cheguei à conclusão que pelo tempo que leva para ficar pronta, a maniçoba tem que ser um quitute de primeira. Segue a receita:

Ingredientes
3 kg de folha de mandioca moída;
1/2 kg de toucinho;
1/2 kg de carne seca;
1/2 kg de linguiça portuguesa;
1/2 kg de paio;
1/2 kg de lombo de porco;
1/2 kg de orelha de porco;
1/2 kg de rabo de porco;
Alho picado a gosto;
Pimenta de cheiro a gosto.

Modo de preparar
A maniçoba leva quatro dias para ficar pronta.
No primeiro, coloque a folha da mandioca moída numa panela grande com muita água.
Deixe ferver durante todo o dia em fogo brando, observando para não deixar secar.
No dia seguinte, coloque o toucinho e deixe ferver novamente.
No terceiro dia, escalde todas as carnes e coloque na panela da folha de mandioca para ferver. Mexa de vez em quando.
No dia seguinte, acrescente o alho e a pimenta e deixe ferver por mais 6 horas, mexendo de vez em quando.
Sirva com arroz branco e farinha de mandioca crua.

9 comentários:

gauchescas disse...

Sempre a dar uma pausa em tuas postagens.
Gosto disto. É o que torna teu blog tão atrativo.
E assim, a gaúcha aqui poderá experimentar um parato do norte/nordeste!

Jonga Olivieri disse...

Até tenho dado poucas "pausas para refrescar". É porque os assuntos estão muito quentes.

jr disse...

Isso é uma feijoada sem feijão.
A gaúcha tem razão. o seu blog tem essa vantagem de ser variado.

Anônimo disse...

Eu conheço este prato que é uma delícia. Podes creu, meu!
Otávio

Jonga Olivieri disse...

É isso aí gente!

maria disse...

A-DO-REI a publicação da receita.
Afinal eu sempre gostei desta delícia. Muito embora tenha que evitar comer essas tentações!
Ai meu culote! Hummmm!

Jonga Olivieri disse...

Olha o culote, Maria! Aaaiii, essas gordurinhas localizadas! O verdadeiro terror das mulheres...

E por falar em algo que preocupe, o "Blogger" já está no horário de verão(???), porque tudo aqui acusa uma hora antes. Estranho. Estranhíssimo!!!

André Setaro disse...

Pensei, ao ver a receita, estar no blog de Elíbia Portela, a esfuziante apresentadora baiana de receitas culinárias na televisão e que tem, também, um blog, além de livro publicado e esgotado.

Brincadeira à parte, a melhor maniçoba é a que pode ser encontrada nas cidades do Recôncavo baiano. Aqui em Salvador, a Maniçoba de Dona Nair chega a ser quase uma 'religião', pois esta senhora, que dá nome à sua maniçoba, ficou famosa somente por causa do seu prato, a ponto de poder ser chamado de "Dona Nair,'s Maniçoba"

Comi boas maniçobas na cidade histórica de Cachoeira, principalmente a servida no restaurante Gruta Azul. Precisa, no entanto, ser muito bem preparada. Não é como a feijoada, que pode, a rigor, ser feita por qualquer pessoa. E a farofa tem que ser de copioba especial.

Prato saboroso mas um 'poço' de colesterol. Não se deve comê-lo toda semana, mas em ocasiões especiais. A Maniçoba de Dona Nair, por exemplo, para ser alcançada, porque considerada 'manjar dos deuses', para tê-la na boca é preciso o enfrentamento de filas quilométricas. Parece mentira mas é verdade.

Jonga Olivieri disse...

Até citei que "você namorava uma garota que estava a saborear maniçoba."
A partir dali e por intermédio dela eu conheci este prato sensacional, que, sem dúvida, hoje nem posso comer. Quer dizer... nem posso comer sempre. Porque se eu chegar em algum lugar e me oferecerem eu não saberia como recusar.